Arquivo

Archive for the ‘Notícias’ Category

Adeus Ronnie James Dio (1942 – 2010)

Neste domingo (16/05), o Rock’n’Roll perdeu um de seus maiores ícones. Ronnie James Dio, o lendário vocalista, dono de uma das vozes mais potentes do mundo, perdeu a luta contra o câncer no estômago.

Dio, surpreendeu os fãs ao anunciar, no ano passado, que estava com câncer. Desde então, esteve em tratamento com quimioterapia e parecia estar reagindo bem. Há pouco mais de um mês foi condecorado em uma premiação, onde deu entrevistas e comentou sobre a produção de um DVD do Heaven & Hell, banda em que cantava ao lado dos ex-companheiros de Black Sabbath, Tony Iommi, Geezer Butler e Vinny Appice. Porém, há poucos dias o grupo anunciou o cancelamento de uma turnê que começariam em breve, na Europa, devido ao estado delicado da saúde de Ronnie. Era um prenúncio de que Dio não estava bem.

Mais de 50 anos de estrada!

Ronald James Padavona, era americano, descendente de italianos. Começou sua carreira ainda na década de 50, tocando contrabaixo na banda de Rock’n’Roll, Vegas Kings, em 1957. A banda logo mudaria seu nome para Ronnie and the Rumblers e posteriormente para Ronnie and the Redcaps. Já na década de 60, o vocalista passa a usar profissionalmente o nome artístico Dio, em referência a um mafioso famoso na época, Johnny Dio. Em 1961, muda o nome da banda para Ronnie Dio and the Prophets, seguindo até 1967. Neste mesmo ano, surge o The Eletric Elves, que passaria a se chamar apenas The Elves e por fim, Elf, sua primeira banda de destaque internacional, com quem gravou três discos.

O Elf chega ao fim em 75 e Dio passa a fazer parte da nova banda do guitarrista Ritchie Blackmore, que havia deixado o Deep Purple. Com o Rainbow, foram mais três discos. Ainda em 79, o cantor deixa o grupo e é convidado a substituir Ozzy Osbourne, que havia saído do Black Sabbath. Dio fica pouco tempo com a banda, grava dois discos, sendo o primeiro, Heaven and Hell, de 1980. No início da década de 90, voltaria ao grupo e gravaria mais um disco.

Após o Black Sabbath, resolve montar sua própria banda, sob o nome Dio, com quem gravou 10 discos e excursionou por mais de 20 anos. Então, em 2006, surge a banda Heaven and Hell, com os mesmos músicos que fizeram a turnê do clássico disco do Sabbath, além de gravar The Mob Rules, de 81 e Dehumanizer, de 92. Juntos novamente, lançaram o disco The Devil You Know, de 2009, e fizeram uma turnê mundial, que passou pelo Brasil, ainda no ano passado.

Ronnie James Dio, é um ícone do Rock e Heavy Metal, um dos vocalistas mais respeitados e copiados em todos os tempos, dono de uma das mais belas vozes, cujo timbre único, característico, era inconfundível e incomparável.

Descanse em paz, Mestre!

Via: Kiss FM


Não há muito o que ser dito numa situação dessa, por isso resolvi postar aqui a matéria tal como foi noticiada pela Kiss FM.

A morte de Ronnie James Dio é uma grande perda não só para o Metal, mas para o Rock como um todo. Numa época chata e babaca como a de hoje pessoas como ele, humildes e que não olhavam apenas para o próprio umbigo e carteira, fazem muita falta.

Abaixo uma de suas últimas apresentações.

Adeus Mestre.

WE ROCK!

Anúncios

Comemorem! Na Espanha, compartilhar está dentro da lei

A Espanha já recebeu diversas olhadas tortas por parte do presidente da França – Nicolas Sarkozy (sim, mais conhecido como o marido baixinho da Carla Bruni), por não entrar na onda de caça aos Piratas. O francês narigudo é como um evangelista corporativo que roda toda a Europa em busca da aprovação de leis como as aprovadas no país dele. As anteriormente liberais Holanda e Suécia caíram, e junto com os dois países, se foi o Mininova, e quase o Pirate Bay.

Mas a Espanha está de pé, como um foco de resistência – tão forte, que muitos usuários de Torrent clamam para que o Pirate Bay se mude para lá. Essa linha liberal, que vai de encontro a um certo endurecimento da maioria dos países com relação às atitudes de internet, ficou mais uma vez clara na decisão do juiz espanhol Raul N. García Orejudo. Ele julgava a ação da SGAE (Sociedad General de Autores y Editores – a APCM local) contra Jesus Guerra, que disponibilizava músicas e vídeos no site dele, que basicamente tinha links para distribuição de arquivos pela rede eDonkey. A SGAE reclamou de abusos de direitos autorais, entrou com um processo… e quebrou a cara, pois o juiz Raul rejeitou o pedido de fechamento do site feito pela SGAE. No entendimento do juiz, redes P2P são somente uma plataforma de distribuição de conteúdo (e são mesmo, que fique claro), e em sua essência, não infringem nenhuma lei.

Agora vem a beleza da decisão: para o juiz não houve crime, pois oferecer links para download, não é equivalente a distribuir aquele material, pois não houve ganhos financeiros. Na fala dele: Portanto, se um indivíduo utiliza redes P2P, como eDonkey e BitTorrent, para obter material com direitos autorais por razões não-lucrativos, o ato é completamente legal. Os macaquinhos da SGAE provavelmente tentarão tirar o rabo do meio das pernas e apelarão da decisão, mas a primeira bordoada certeira já foi dada!

Post originalmente publicado pelo  Nerds Somos Nozes

Link para o post original: http://www.nerdssomosnozes.com/2010/03/comemorem-na-espanha-compartilhar-esta.html

Assalto ao trem pagador (versão brasileira Herbert Richards)

Herbert Richards aos 85 anos

No último dia 20 de novembro morreu o empresário e produtor Herbert Richards, mais conhecido do grande público pela chamada “versão brasileira Herbert Richards” imortalizada em tantos filmes, desenhos e séries do que pelo seu legado.

Muito foi dito e noticiado (tudo bem, noticiado bem pouco) sobre Herbert Richards desde a sua morte, mas pelo que eu percebi foi dito mais sobre o seu papel e importância ao mercado da dublagem do que a sua importância para o cinema nacional como um todo. Verdade seja dita é fácil saber o porquê de sua importância para a dublagem brasileira (reconhecida como a melhor do mundo) já que ele foi um dos pioneiros desse segmento no Brasil e muitos filmes (Aventureiros do bairro proibido, Máquina Mortífera, Os dez mandamentos, etc), séries (Alf, A gata e o rato, Barrados no Baile, etc) e desenhos (Caverna do dragão, Thundescats, He-Man, etc) que marcaram época e gerações passaram pelos seus estúdios. Acontece que Herbert Richards deixou sua marca também na produção de filmes, ainda nas décadas de 50 e 60 seus estúdios eram a única concorrente da Atlântida (época em que o Brasil tinha uma indústria de cinema) e de seus estúdios saíram vários filmes, um em especial eu considero um dos melhores filmes já produzidos no Brasil junto com Tropa de elite, O pagador de promessas e Cidade de Deus, o ótimo O assalto ao trem pagador.

O assalto ao trem pagador foi um filme inspirado numa história real que aconteceu aqui no Brasil, o roubo ao trem pagador da Central do Brasil em 1960. O roubo de tão bem articulado estava sendo atribuído pela polícia da época a uma quadrilha internacional. Resultado disso tudo? Em 1962 foi lançado o filme que em pouco tempo se tornou sucesso de público e crítica recebendo prêmios no Brasil e no exterior, além de ter participado de outros festivais internacionais.

Eu acho que eu gosto muito desse filme por influência do meu pai, se tem um filme que meu pai lembra e fala sempre que a oportunidade aparece é esse. A riqueza dos detalhes que ele contava pra mim sobre sua cena favorita no filme me surpreendeu quando eu vi o filme pela primeira vez. A cena em questão é a da discussão (acerto de contas) entre os membros da quadrilha protagonizada principalmente pelo Grilo (Reginaldo Faria) e Tião Medonho (Eliezer Gomes), uma cena densa, intensa e contundente pode contar com todos esses atributos graças às interpretações impecáveis dos protagonistas.

Qual não foi minha surpresa quando eu encontrei no YouTube justamente essa cena que talvez seja a mais emblemática de todo o filme? Afinal de contas cena de filme brasileiro, da década de 60, preto e branco, é praticamente mosca branca ( até em locadora hoje em dia é difícil de achar). Por isso resolvi colocar dividir essa ótima cena com vocês.

Pra ninguém ficar por fora do que está acontecendo é assim: Parte do plano consistia que o dinheiro do roubo não deveria ser gasto por ninguém durante um ano inteiro e todos voltam à favela e mantém o pacto a duras penas, menos um o Grilo que começa a gastar sua parte no roubo tendo vida de “bacana” e isso desperta a ira de todos no bando. O resultado vocês conferem abaixo (o melhor é a última fala, eu sempre rio de satisfação… ou sadismo, sei lá…).

É engraçado como que por motivações diferentes uma mesma cena marca as pessoas, meu pai teve os motivos dele e eu… bom, a cena, bem como o filme todo, faz com que eu lembre de boa parte das conversas que eu tive com meu pai sobre cinema e outros assuntos.

PS: Prá não dizer que não falei mais do Herbert Richards eu posso dizer que pra mim não chega a ser uma perda para o Brasil, não por insensibilidade, mas sim porque ele foi uma pessoa que viveu plenamente até seus 86 anos de idade e deixou um legado que permanece e permanecerá por gerações. Então ao invés de lamentar uma morte, que querendo ou não é um processo que faz parte da vida, eu prefiro ver de forma positiva e lembrar que o que foi deixado foi algo bem maior que sua morte.

Muro de Berlim – 20 anos da queda do muro da vergonha

berlimwall

Nessa semana o mundo relembra um dos acontecimentos mais importantes da história moderna, a queda do muro de Berlim que completa 20 anos no próximo dia 9 de novembro. No último sábado (31 de outubro) houve um encontro em Berlim entre os líderes de estado da época, Mikhail Gorbachev, Helmut Kohl e George Bush (pai), para relembrar esse importante marco histórico (clique aqui).

O muro da vergonha que ficou conhecido como o maior símbolo da guerra fria foi construído em 1961, tinha mais de 60 km de extensão, foi responsável pela morte de mais de 80 pessoas além de ferir mais de 100. Com a queda do muro Boon deixa de ser a capital da Alemanha ocidental e Berlim passa a ser capital da Alemanha unificada.

Muito vem sendo dito na mídia nacional e internacional sobre os 20 anos da queda do muro de Berlim, basta ligar a TV, rádio ou acessar a internet para perceber isso. Não é minha intenção com esse post fazer uma análise histórica e geopolítica sobre os motivos que levaram a construção do muro e o que representou a queda do muro tanto para Alemanha como para o resto do mundo, nada disso! Não tenho nem essa pretensão nem a competência necessária para tanto, mas eu lembro bem de como era essa época e pensei em escrever um pouco sobre a minha reação com as reportagens da época.

Eu ainda era uma criança na época e de toda a minha infância eu lembro que esse fato me marcou muito. Pra parecer um pouco mais maduro (criança idiota, eu sei) eu costumava acompanhar os jornais e me interessava por aquilo tudo. Afinal de contas era sobre aquilo que estudávamos na escola, havíamos saído de uma ditadura há pouco tempo e todo mundo falava sobre isso.

Quando eu vi a reportagem no Jornal Nacional e os plantões que falavam disso o tempo todo eu fiquei vidrado na frente da TV (eu via os guindastes e o pessoal com as marretas eu queria poder dar minha martelada também), enquanto eu acompanhava a reportagem eu me senti tão bem, invadido por um otimismo, por aquela crença de que tudo era possível e que o mundo poderia sim ser um lugar melhor e que tudo poderia dar certo. Naquele momento eu passei a acreditar na utopia de um mundo melhor e de que tudo era possível, mas o tempo passou, eu fui crescendo (mais para o lado do que pra cima, mas essa já é outra história) e com o tempo confesso que toda essa euforia acabou passando muito rápido, principalmente quando (alguns anos depois) estourou a notícia da guerra do golfo (e essa também é outra história).

Hoje estou completamente distante de pensar como aquela criança tonta que acreditava num mundo melhor e que assistia e lia jornais, é fato que o mundo mudou muito, mas esse muito que mudou ainda é muito, mas muito pouco mesmo perto do que ainda temos pela frente. Às vezes chega a parecer que quando damos um cada passo à frente damos também outros dois passos pra traz quando vemos tantos crimes de intolerância entre povos no mundo inteiro motivados por barreiras geográficas, políticas, religiosas, quando vemos tanto descaso com as pessoas e com o meio ambiente e quando perdemos toda pouca fé que temos em nossa segurança ao vermos helicópteros da policia sendo alvejado e abatido por criminosos.

Ainda assim, mesmo com tudo que tem de ruim acontecendo no mundo todo (não só aqui no Brasil) eu ainda tenho otimismo, não como antes, mas alguma coisa sempre fica. Acho importante relembrar acontecimentos com esses porque eles nos dão animo pra acreditar e lutar por um mundo melhor, não uma utopia, mas um mundo possível pra todos nós.

Você sabia? Convergência de mídia e o rítmo das mudanças

Did-you-know-4.0

Aconteceu nos dias 20 e 21 de outubro, desse ano, o terceiro Media Convergence Forum em Nova Iorque. O fórum organizado pela respeitada revista inglesa The Economist tinha como intenção trazer a discussão sobre o surgimento de novas tecnologias e inovações de mídia e como essas novidades vem alterando o mercado e os hábitos.

Como estratégia de divulgação do evento e repetindo o sucesso dos anos anteriores foi desenvolvido um vídeo de apresentação, produzido pela Shift Happens (não confundam com a expressão “Shit Happens”), com informações surpreendentes sobre o impacto e a convergência dessa “nova forma” de comunicação.

Bem e qual meu papel nisso? NENHUM! Ou quase…

Já faz um tempo que vi esse vídeo e achei fascinante, como é um vídeo todo em inglês e as vezes eu gosto de me ocupar com coisas que eu não sei fazer eu resolvi tentar traduzir o vídeo, criar as legendas, sincroniza-las e embuti-las num novo vídeo e foi o que fiz. Abaixo o mesmo texto que escrevi na descrição do vídeo no YouTube sobre as legendas:

Essa foi a primeira vez que fiz esse trabalho de traduzir e colocar legendas num vídeo. Normalmente temos o hábito de procurar algo pronto na internet, mas as vezes nos esquecemos que esse “algo pronto” deu um baita trabalho pra muita gente e as vezes é necessário que nós mesmos coloquemos a mão na massa ao invés de esperarmos que caia do céu aquilo que procuramos.
Reconheço que não está tão bom assim, procurei traduzir de uma forma que seria de fácil entendimento a todos e me preocupei em deixar o texto o mais literal possível em algumas situações. Quanto a sincronização fiz o possível para respeitar os padrões brasileiros referentes a tempo e quantidade de caracteres por linha. Ainda assim acredito que o trabalho está no mínimo razoável.

Vejam o vídeo abaixo é realmente muito interessante, mas uma recomendação antes, procurem vê-lo em tela cheia ou direto no YouTube porque a legenda aparece maior.

Para ver o vídeo sem legenda clique aqui.

Para ver as versões anteriores clique nos links correspondentes:

1969 – O ano em que tudo aconteceu

Definitivamente o ano de 1969 foi um ano que entrou para a história do Brasil e do mundo, era um ano no qual a guerra fria ainda imperava e que um dos seus principais símbolos estava no auge, à guerra do Vietnã; a sociedade norte-americana ainda vivia um intenso período de conflitos raciais enquanto assistia ao crescimento de um forte movimento de contracultura, os hippies, que encontrou seu momento máximo ao final dos ano 60 nos EUA e começou a se espalhar pelo mundo ao longo dos anos 70. Enquanto isso o Brasil que vivia entre a Jovem Guarda e o Tropicalismo entrava em seu mais sombrio capítulo da história que ficou conhecido como “os anos de chumbo” o período mais repressivo da ditadura militar que teve início com o AI-5 em dezembro de 1968.

E foi nesse período conturbado que aconteceram vários eventos que acabaram entrando para história e que de alguma forma se repercutem até os dias de hoje. Perceber isso não é difícil basta ligarmos o rádio, acessarmos uma página na internet ou vermos a TV que nos damos conta que alguma coisa esta comemorando 40 anos, são 40 anos do homem na lua, 40 anos de Woodstock, do funk (o funk de verdade não aquela coisa carioca que é bem mais recente), da GAVIÕES DA FIEL (Timão EO!), etc. Pensando nisso eu resolvi pesquisar um pouco e encontrei vários acontecimentos datados de 1969, existe inclusive um filme chamado “1969 O ano que mudou as nossas vidas” estrelado pela Winona Rider, Kiefer Sutherland, Robert Downey Jr, entre outros.

A seguir uma breve lista com alguns desses acontecimentos que marcaram época.

Leia mais

E viva a fotografia!

Fotografia

As fotografias estão cada vez mais presentes em nosso dia a dia graças ao advento e a popularização de novas tecnologias, elas estão praticamente em todos os lugares e vão das máquinas digitais compactas até os telefones celulares. Nossos álbuns de fotografias agora são digitais e aqueles que acreditaram que as fotos digitais tomariam o lugar das fotos tradicionais (reveladas e palpáveis) se enganaram, mais e mais serviços de revelação de fotografias digitais estão disponíveis por ai pra comprovar isso. Ainda com relação às fotografias existem fotografias e fotógrafos para todos os gostos e necessidades são fotografias jornalísticas, artísticas, informais, retratos e paisagens feitas por fotógrafos amadores, profissionais de ocasião, etc. É um vasto universo que trata da fotografia e aproveitando o ensejo do dia internacional da fotografia (19 de agosto) eu resolvi colocar aqui alguns links interessantes (pro meu gosto é claro) relacionados à fotografia.

Se vocês esperavam que eu escrevesse alguma coisa sobre fotografia ou sobre o dia da fotografia eu sinto muito, mas existem tantos outros sites que o fazem melhor do que eu, por isso mesmo resolvi colocar apenas alguns links pra não passar em branco.

Caso tenham algum outro link para sugerir coloque aqui.

Categorias:Fotografia, Notícias Tags:,