Arquivo

Archive for the ‘TV’ Category

João Carlos Martins – A música como instrumento de superação

De todos os post que eu pensei em escrever e acabei não escrevendo quando deveria esse é um dos que mais me arrependo. Mas aproveitando o ensejo deixo para escrever algumas poucas palavras dessa pessoa que é um modelo de superação e exemplo pra tantas pessoas o maestro João Carlos Martins.

Usei a palavra “ensejo” porque na última segunda-feira, dia 22 de fevereiro de 2010, foi ao ar no programa Roda Vida da TV Cultura uma entrevista inédita com o Maestro.

Pra quem não conhece sua história João Carlos Martins foi um dos mais conceituados pianistas do mundo sendo considerado o melhor interprete das obras de Bach e aos 20 anos já havia tocado no Carnegie Hall. Ainda jovem perdeu os movimento de sua mão direita, devido a um acidente, e após vários tratamentos pode recuperá-los, mas por infelicidade foi acometido de LER que o impedia de tocar. Anos mais tarde, mesmo com certa restrição nos movimentos das mãos, voltou a tocar e a se apresentar nos grandes palcos mundo afora, porém, um novo revés faria o brilhante pianista interromper mais uma vez a sua carreira. Após a realização de um concerto na Bulgária, em Sófia, sofreu um assalto, um golpe em sua cabeça o fez perder parte dos movimentos de suas mãos, em especial a esquerda. Longos anos foram investidos em tratamentos e com o tempo João Carlos desenvolveu uma técnica que lhe permita tocar com os dedos que ele ainda conseguia mover em cada mão. Contudo, com o passar dos anos, ia perdendo pouco a pouco os movimentos das mãos e em 2003, após abandonar o piano, resolveu estudar regência e se tornou maestro e pode reger algumas das principais orquestras do mundo.

Atualmente o maestro João Carlos Martins dedica seu tempo a projetos de inclusão social através da música clássica fazendo incursões com a música popular e sendo o principal responsável pela criação da Orquestra Bachiana Jovem. João Carlos Martins é reconhecido internacionalmente pelo seu talento e trabalho como pianista, maestro bem como pela sua história de vida.

Para quem não viu a entrevista no Roda Viva da TV Cultura é possível assistir aos melhores momentos da entrevista através do link a seguir: http://www.tvcultura.com.br/rodaviva/programa/1192.

Para aqueles que não se sentiram estimulados a assistir ao programa (graças ao meu texto ruim) deixo aqui o vídeo de abertura do programa com a devida apresentação do entrevistado.

Obs: Essa entrevista será reprisada domingo, dia 28/02/2010, a meia-noite.

Correndo atras – Transformando uma meta num projeto e aumentando as chances de sucesso

correndo-atras

Você conhece o Mário (calma essa não é aquela piadinha infame)? Se não conhece deveria conhecer e vou dizer o porquê a seguir.

Mário Guilherme compõe a equipe de jornalismo do Globo Esporte e é ele quem estrela a coluna do programa intitulada Correndo Atrás e devido ao sucesso também faz parte do Bom dia Brasil exibido todos os dias pela rede Globo.

Mário é uma pessoa como tantas outras que estão acima do peso e que engordaram muito num curto espaço de tempo, tudo isso como reflexo de uma baixa qualidade de vida (trabalho excessivo, noites mal dormidas, cansaço demais, etc). E como tantas outras pessoas em algum momento ele resolveu reverter essa situação e estabeleceu uma meta a ser atingida, decidiu perder 30 kg e correr uma prova de 10 km até dezembro.

Daí veio à ideia do blog e coluna Correndo Atrás, no blog você acompanha todo o andamento do projeto do Mário (SIM! PROJETO!), como ele mesmo diz abrindo a possibilidade de comentar seus avanços quando eles estiverem acontecendo e poder dar um puxão de orelha nele quando as coisas não estiverem indo como o planejado.

Analisando com calma as metas do Mário e o que ele se propôs a fazer fica fácil perceber que as chances dele conseguir atingir seus objetivos aumentaram muito porque ele pôde transformar o que era uma simples meta num projeto.

Uma meta pode ser simplesmente um número ou um objetivo a ser alcançado, mas enquanto não nos planejamos pra tornar essa meta concreta ela é só um sonho, é só uma grandeza qualquer. A partir do momento que ele estabeleceu um período para o cumprimento dessa meta podemos dizer que o Mário começou um projeto. Pela definição do PMI um projeto é “um esforço temporário empreendido para criar um produto, um serviço ou um resultado exclusivo”, ou seja, temporário quer dizer que o projeto do Mário tem um começo e já tem definido uma data para o termino (dezembro de 2009) e é nesse período que o Mário irá reunir seus esforços para atingir um resultado esperado que é perder 30 kg e correr uma prova de 10 km.

euvoucorrer10kmQuem estuda ou trabalha com gerenciamento de projetos tende a considerar algo como  um projeto quando apresenta três variáveis distintas que são escopo (objetivos do projeto), tempo e custo. Esses três elementos são a base para qualquer projeto e são perceptíveis no projeto do Mário que tem um objetivo a ser atingido num determinado espaço de tempo e com certeza tudo isso possui um custo de operação que merece atenção, pois embora não seja o elemento mais importante nesse exemplo um mal gerenciamento pode comprometer todo o projeto.

Para quem ainda pode resistir à ideia de encarar o desafio do Mário como um projeto nós podemos perceber outros elementos que também estão presentes em qualquer projeto, da construção de uma casa até uma viagem tripulada a marte, é lógico que cada um desses elementos sendo empregados com os rigores e complexidades compatíveis a cada projeto.

Vendo o projeto do Mário percebemos que ele não está fazendo nada sozinho, ele tem um time que envolve sua personal trainer, nutricionista, fisioterapeuta, etc (gerenciamento de recursos humanos). Percebemos também que existe vários interessados e envolvidos direta ou indiretamente ao longo de todo esse processo como familiares, amigos, o próprio time, a equipe de jornalismo do Bom dia Brasil como a do Globo Esporte, etc (Stakeholders). Para poder colocar em ação seu planejamento para atingir seus objetivos o Mário teve que considerar nessa mudança de hábitos a contratação de profissionais que compõe seu time, roupas adequadas, academia (gerenciamento de custos). Assim como também teve que pensar em estabelecer, junto com seu time é claro, um planejamento gradual das atividades e seu sequenciamento (gerenciamento de tempo) e assumir métricas quantificáveis e mensuráveis que permitissem monitorar e controlar seu avanço, necessário para que ele possa tirar um pouco o pé se estiver indo rápido demais ou apertar um pouco se começar a sair dos trilhos (gerenciamento da qualidade). E o Mário bolou um excelente meio de divulgar seu andamento para os principais interessados e envolvidos nesse projeto através de seu blog e da coluna no Bom dia Brasil, Twitter e Youtube (gerenciamento da comunicação).

Isso foi só como um exemplo, poderíamos continuar estendendo esse assunto até distribuir o projeto do Mário em todas as áreas de conhecimento que fazem parte dos principais modelos e técnicas de gerenciamento de projetos.

O Mário até aqui já pode fazer vários avanços, não só referente a seu peso como também a qualidade de vida, ou seja, ele não está só mais magro está também mais saudável e isso ficou visível em sua última avaliação física.

Existe ainda um árduo caminho para o Mário agora que ele está chegando a sua reta final e se até aqui ele conseguiu muita coisa é porque ele não se preocupou apenas em estabelecer uma meta, mas em desenvolver um plano para atingir essa meta num determinado espaço de tempo.

Uma abordagem por projeto não é garantia de sucesso, assim como também não é garantia de sucesso utilizar qualquer conjunto de melhores práticas (como os do PMI ou IPMA). Certezas não existem nessa área, mas o que pode ser dito sem sombra de dúvida é que a utilização de uma abordagem por projeto, como também a utilização de um conjunto de melhores práticas, contribuem para aumentar e muito as chances de se alcançar os objetivos com o menor impacto possível.

Fica então a dica, espelhem-se no exemplo do Mário e independente dos seus objetivos procurem planejar uma forma de tornar esses objetivos em algo concreto, possível e nunca se esqueça de correr atrás daquilo que você almeja.

Para acompanhar a evolução do Mário acessem os endereços abaixo:

PS: Não deixem de acessar o blog do Mário e deixar um recado pra ele, isso é muito importante agora que ele está chegando a reta final.

Muro de Berlim – 20 anos da queda do muro da vergonha

berlimwall

Nessa semana o mundo relembra um dos acontecimentos mais importantes da história moderna, a queda do muro de Berlim que completa 20 anos no próximo dia 9 de novembro. No último sábado (31 de outubro) houve um encontro em Berlim entre os líderes de estado da época, Mikhail Gorbachev, Helmut Kohl e George Bush (pai), para relembrar esse importante marco histórico (clique aqui).

O muro da vergonha que ficou conhecido como o maior símbolo da guerra fria foi construído em 1961, tinha mais de 60 km de extensão, foi responsável pela morte de mais de 80 pessoas além de ferir mais de 100. Com a queda do muro Boon deixa de ser a capital da Alemanha ocidental e Berlim passa a ser capital da Alemanha unificada.

Muito vem sendo dito na mídia nacional e internacional sobre os 20 anos da queda do muro de Berlim, basta ligar a TV, rádio ou acessar a internet para perceber isso. Não é minha intenção com esse post fazer uma análise histórica e geopolítica sobre os motivos que levaram a construção do muro e o que representou a queda do muro tanto para Alemanha como para o resto do mundo, nada disso! Não tenho nem essa pretensão nem a competência necessária para tanto, mas eu lembro bem de como era essa época e pensei em escrever um pouco sobre a minha reação com as reportagens da época.

Eu ainda era uma criança na época e de toda a minha infância eu lembro que esse fato me marcou muito. Pra parecer um pouco mais maduro (criança idiota, eu sei) eu costumava acompanhar os jornais e me interessava por aquilo tudo. Afinal de contas era sobre aquilo que estudávamos na escola, havíamos saído de uma ditadura há pouco tempo e todo mundo falava sobre isso.

Quando eu vi a reportagem no Jornal Nacional e os plantões que falavam disso o tempo todo eu fiquei vidrado na frente da TV (eu via os guindastes e o pessoal com as marretas eu queria poder dar minha martelada também), enquanto eu acompanhava a reportagem eu me senti tão bem, invadido por um otimismo, por aquela crença de que tudo era possível e que o mundo poderia sim ser um lugar melhor e que tudo poderia dar certo. Naquele momento eu passei a acreditar na utopia de um mundo melhor e de que tudo era possível, mas o tempo passou, eu fui crescendo (mais para o lado do que pra cima, mas essa já é outra história) e com o tempo confesso que toda essa euforia acabou passando muito rápido, principalmente quando (alguns anos depois) estourou a notícia da guerra do golfo (e essa também é outra história).

Hoje estou completamente distante de pensar como aquela criança tonta que acreditava num mundo melhor e que assistia e lia jornais, é fato que o mundo mudou muito, mas esse muito que mudou ainda é muito, mas muito pouco mesmo perto do que ainda temos pela frente. Às vezes chega a parecer que quando damos um cada passo à frente damos também outros dois passos pra traz quando vemos tantos crimes de intolerância entre povos no mundo inteiro motivados por barreiras geográficas, políticas, religiosas, quando vemos tanto descaso com as pessoas e com o meio ambiente e quando perdemos toda pouca fé que temos em nossa segurança ao vermos helicópteros da policia sendo alvejado e abatido por criminosos.

Ainda assim, mesmo com tudo que tem de ruim acontecendo no mundo todo (não só aqui no Brasil) eu ainda tenho otimismo, não como antes, mas alguma coisa sempre fica. Acho importante relembrar acontecimentos com esses porque eles nos dão animo pra acreditar e lutar por um mundo melhor, não uma utopia, mas um mundo possível pra todos nós.

Provocações faz homenagem a Sérgio Viotti

Sérgio ViottiSérgio Viotti, ator brasileiro, morreu no último dia 26 de julho aos 82 anos devido a uma parada cardiorrespiratória. Além de ter sido um ator e diretor de grande talento também trabalhou com crítica literária, trabalhando na BBC em Londres. Foi responsável por várias traduções de livros e adaptações de clássicos para o teatro, no qual vinha se dedicando quase que exclusivamente desde que deixou a televisão. Foi um dos fundadores da TV Cultura e um dos responsáveis pela parceria entre TV Cultura e a BBC.

Como forma de homenagear o artista (dos grandes por sinal) a TV Cultura irá reprisar a entrevista de Sérgio Viotti dada a Antônio Abujamra em seu programa “Provocações”. O programa faz jus ao nome que tem fugindo do formato de bate-papo amigável e inocente entre entrevistador e entrevistado, pelo contrário, é um programa contundente que coloca o entrevistado contra a parede a fim de propor a discussão sobre assuntos, às vezes polêmicos, mas relevantes a todos nós. Normalmente Abujamra faz uma pergunta sobre como o entrevistado gostaria de morrer (isso depois de conjecturar sobre “o que é a vida”) e costuma brincar que a pessoa morreria com aqueles tubinhos enfiados no nariz no leito de um hospital. É… Nesse caso ele teve razão.

Quem tiver interesse em assistir o programa irá ao ar nessa sexta-feira, 31 de julho, as 22:10.

Para saber mais sobre o programa clique aqui.

Som e Furia

Começou ontem, terça-feira dia 7 de julho, uma nova minissérie da Globo chamada “Som e Fúria”, mas aviso esse seriado não se trata de uma adaptação do livro “O som e a fúria” de William Faulkner.

“Som e Fúria” (adaptação do seriado canadense “Slings and Arrows”) é uma coprodução da rede Globo com a produtora O2 Filmes, responsável pelos ótimos “Cidade de Deus” (2002) e “Não por acaso” (2007), e conta de forma bem humorada as histórias de uma companhia de teatro shakespereana que reside no teatro municipal de São Paulo.

A série conta com um elenco de primeira (Pedro Paulo Rangel, Regina Casé, Andréa Beltrão, Felipe Camargo, Maria Flor, Paulo Betti, Débora Falabella, Dan Stulbach, Rodrigo Santoro, Daniel Oliveira, entre outros) mesclando muito bem atores já consagrados com atores mais novos e também conhecidos do grande público.

Um dos pontos fortes da série é ter Shakespeare como pano de fundo, com seus textos inseridos no cotidiano dos personagens ajuda a mostrar aquilo que sempre foi uma de suas grandes características a de ser um autor popular. Como aconteceu com a microsérie “Capitu“, feita como parte das homenagens ao centenário da morte de Machado de Assis, esperasse diminuir esse falso abismo que separa as obras clássicas do popular.

“Som e Fúria” será exibida regularmente de terça-feria até sexta-feira após a novela e posso dizer seguramente que vale a pena conferir!

Abaixo segue video promocional da série

Para quem perdeu o primeiro episódio pode clicar nos links abaixo para assistir ou então basta procurar no Youtube ou até mesmo no próprio site da rede globo.

Som e Fúria – 1º episódio: parte 1, parte 2, parte 3, parte 4, parte 5, parte 6, parte 7

PS: Fica aqui outra dica, para aqueles que puderem assistam também a microsérie Capitu e o excelente “Não por acaso”